. Patrocinador Oficial



. Apoios

Historial

TASE – Dos primórdios à actualidade

O TASE (Teatro de Animação de Santa Eufémia) não remonta, é certo, à época do Menino do Lapedo, mas já possui uma invejável história de representação amadora. Teve a sua origem (não com aquele nome) na década de 30 do século XX (documentos atestam a data de 1932 como sendo a da génese), numa altura em que imperava o analfabetismo e os obstáculos do acesso à educação escolar grassavam um pouco por todo o país.

O teatro teve a sua origem nas actividades e cerimónias religiosas da então recém-criada freguesia de Santa Eufémia (mais pormenores da freguesia em: http://www.santa-eufemia.com). O principal objectivo era, sem dúvida, cativar e educar os jovens daquela época que, como facilmente se depreende, poucas ou nenhumas distracções tinham.



Em finais dos anos 50, o novo pároco da freguesia, Padre Joaquim Duarte Pedrosa, veio dar um novo impulso à arte de representar. Possuidor de excepcionais dotes para a encenação e detentor de um invulgar poder de mobilização dos jovens, encenou grandes clássicos do teatro português (Frei Luís de Sousa, Casa de Pais, A Muralha, etc.). Para além disso, durante mais de cinquenta anos de sacerdócio nesta freguesia, apresentou inúmeras récitas e espectáculos de variedades que encantaram todos quantos tiveram o privilégio de o conhecer.

Por altura da “Revolução dos Cravos”, durante a década de 70, muitos eram os que davam corpo ao “projecto teatral” em Santa Eufémia e que, por carolice e gosto genuíno, se envolviam desprendidamente nas tábuas do palco e mostravam os seus dotes de representação.

A partir de meados dos anos 80, o TASE passou a ser um pouco mais conhecido, enquanto grupo teatral amador. Apesar dos escassos meios de que dispunha e dos reduzidos recursos financeiros, conseguia levar à cena, sensivelmente, uma peça por ano. Participou em vários festivais de teatro de entre os quais se destacam o Festival da Alta Estremadura e o Festival do Teatro Português em Paris – França.

Em 25 de Outubro de 2004, o grupo (dirigido por Carlos Faria, Davide Jorge, Gil Mónico, Ilda Ferreira e Lourdes Matias), que até ali não estava formalmente estruturado, por escritura pública, constituiu-se em associação sem fins lucrativos, cujo principal objectivo era: «A divulgação da arte e da cultura teatral e musical; a apresentação de espectáculos, a fim de divulgar o gosto pelos diferentes géneros teatrais e musicais, bem como de outras formas de expressão cultural e recreativa, contribuindo para a educação cultural do povo» (artigo 2.º dos Estatutos).

Aquela data funcionou como o ponto de viragem dos sucessivos conjuntos de amadores que se foram formando ao longo dos tempos, uma vez que se assumiu, definitivamente, como estando empenhado em dar valor à cultura na sua terra e levá-la a vários pontos do país.

Para tal, o TASE conseguiu, finalmente, um espaço próprio (Auditório Espaço Cultural), gentilmente cedido pela Junta de Freguesia de Santa Eufémia, espaço esse que passou a ser também a sua sede.

Estavam, assim, criadas as condições para se apostar na formação dos seus actores (iniciada, aliás, um ano antes na sala de reuniões da nova Junta de Freguesia), cujo número já era bastante significativo, pois convidaram-se também alguns interessados da freguesia da Caranguejeira. Entretanto, decidiu contratar um encenador profissional, o qual foi responsável por um assinalável crescimento artístico, dando um novo ímpeto e uma nova dinâmica à milenar arte de representar…

Em Outubro de 2006, criou a “Oficina de Expressão Musical, Corporal e Dramatização” dirigida à faixa etária dos 6 aos 16 anos (divididos em dois grupos, perfazendo três dezenas de crianças e jovens), sob a direcção de Gina Cordeiro e Davide Jorge. Esta Oficina tem funcionado regularmente todos os anos com a apresentação de vários espectáculos, dando-se visibilidade aos jovens talentos que existem na freguesia. Foram assim apresentados textos de autores consagrados, tais como Luís Mourão, Maria Alberta Meneres, José Jorge Letria, António Torrado, Álvaro de Magalhães, etc.

No âmbito desta Oficina, o grupo dos “mais pequenos” participou no projecto “Panos” da Culturgest, tendo sido uma experiência bastante enriquecedora para todos os participantes.

Actualmente, o TASE está empenhado na representação de espectáculos um pouco por todo o lado, realizando cerca de 20 representações por ano. Nos últimos tempos tem feito várias digressões nacionais (Évora, Redondo, Espinho, Ourém, entre outros), participando em eventos culturais de renome.

Paralelamente, o organiza periodicamente outras actividades culturais tais como exposições temporárias (pintura, escultura, fotografia …), concertos musicais (com a preciosa colaboração do maestro nosso conterrâneo, Rui Carreira), concursos e ateliers de artes decorativas.

Como o teatro é uma arte que não pode parar – e muito menos em Santa Eufémia –, existem sempre novas propostas que vão sendo preparadas com bastante minúcia (em colaboração com outras forças vivas da freguesia) e, por isso, esteja atento porque queremos surpreender não só pela qualidade mas também pela variedade.

  Desafios lançados todos os dias para não esquecermos o lema que nos anima: Damos vida à cultura!


Voltar Partilhar







Teatro de Animação de Santa Eufémia

O TASE – Teatro de Animação de Santa Eufémia é um grupo de teatro amador, sediado em Santa Eufémia, e que conta já com dezenas... (Ler Mais)

Páginas

Quem Somos
Galerias
Agenda
Formação
Notícias
Contactos

Contactos

R. Manuel Simões Moura, n.º 40
2420-358 Santa Eufémia

T. 919 966 585 | 917 766 506
E. direccao@tase-teatro.com
M. Ver Mapa